A Apple iniciou uma grande batalha judicial contra lojas em Nova York que estão vendendo acessórios falsos da empresa como se fossem verdadeiros. As lojas também usam indevidamente o logo e a marca da empresa de Cupertino.

Nesta quinta-feira, 18 o juiz distrital de Nova York, Kiyo Matsumoto, revelou documentos que comprovam que a Apple está processando as lojas Apple Story Inc. e a Fun Zone.

A lei pirataria dos Estados Unidos permite que uma empresa inicie um processo judicial primeiramente em sigilo, como foi feito pela Apple, dessa forma, evita-se que as informações vazem antes que as ordens judicias forem expedidas.

De acordo com a Reuters, a Apple enviou representantes até as duas lojas para comprar capas de proteção e outros acessórios para iPad, iPhone e iPod. A equipe visitou as localidades em diversas ocasiões e durante várias semanas e encontrou produtos com o logo da Apple e até uma réplica das embalagens da empresa.

Segundo o Cult of Mac, a Apple está processando as lojas pela venda de produtos piratas e também entrou com uma ação para a que a loja Apple Story mude seu nome.

A reportagem a Reuters também revelou que a Apple solicitou uma lista com os nomes dos consumidores que compraram os produtos piratas, para que assim ela consiga destruir todos os que sobraram e evitar uma perda ainda maior de dinheiro. No total, 50 lojas, que não tiveram seus nomes revelados, e indivíduos estão inclusos no processo judicial.

Fonte: Geek